ULTIMAcTO
"blog experimental e não oficial do ULTIMAcTO Grupo de Teatro de Cem Soldos, concelho de Tomar."......... não é um blog qualquer, é um blog que apenas pretende ser um "placard" de colagem de recortes da vida do ULTIMAcTO
08
Fev 11

FESTIVAL DE TEATRO DE GAIA
COM PARTICIPAÇÃO DO ULTIMAcTO E HOMENAGEM A VITOR DE SOUSA


 
O ULTIMAcTO - Grupo de Teatro de Cem Soldos, marcou presença no Festival de Teatro de Gaia, Porto, no sábado dia 15 de Janeiro. Esta é a terceira vez que o grupo participa neste festival denominado CALE-SE.
A primeira presença aconteceu em 2007, como convidado, a encerrar o festival, com o espectáculo "Médico à Força", de Moliere. A segunda participação aconteceu em 2009 já enquanto candidato aos prémios a atribuir pelo júri. Nessa edição, o grupo de Teatro de Cem Soldos trouxe o prémio para a melhor interpretação masculina e ainda, a nomeação para melhor guarda-roupa e melhor encenação, pela prestação conseguida com a peça "A Bengala", de Prista Monteiro.
Para chegar à edição deste ano, o ULTIMAcTO teve de passar por uma fase de selecção feita pela organização, por forma a reunir condições para estar presente neste festival que tem um carácter competitivo e onde vários troféus estão em jogo. Organizado pelo CALE, estúdio Teatro, esta 5ª edição teve como patrono o conhecido actor de teatro e televisão Vítor de Sousa. Foi prestada homenagem ao actor que, chamado ao palco, referiu a importância do teatro de amadores em Portugal e a sua relevância na formação de públicos e dinamização cultural. Vítor de Sousa teve também oportunidade de declamar alguns dos seus poemas favoritos perante uma plateia com mais de duas centenas de espectadores.
Terminada a cerimónia de abertura do festival e de homenagem ao actor, o ULTIMAcTO entrou em palco para apresentar "A Vingança de Antero ou Boda deslumbrante". Este espectáculo consiste em quinze monólogos interpretados por apenas três actores que, durante mais de uma hora apresentam várias cenas de um dia de casamento que, de normal nada tem. O Noivo, o Padre, o pai da Noiva, o irmão e muitos outros personagens que, de forma original retratam uma cerimónia cheia de percalços e situações insólitas.
Com texto de Luísa Costa Gomes, adaptação e encenação colectiva do grupo, o espectáculo foi aplaudido vivamente pela numerosa plateia e pelo júri presente, composto por duas personalidades ligadas ao Teatro, convidadas pela organização, e um terceiro elemento, do Cale Estúdio Teatro.
O CALE-SE prologa-se ainda até dia 19 de Março e conta com a participação de vários grupos de Portugal e duas apresentações internacionais, uma vinda do Luxemburgo e outra do Brasil. Os prémios aos vencedores são revelados e entregues na cerimónia de encerramento, no último dia do festival.

 

 

 

 foto de Manuel Peixoto

  

 foto de Manuel Peixoto

 

 foto de Manuel Peixoto

 

foto de Manuel Peixoto

 

 foto de Manuel Peixoto

 

 foto de Manuel Peixoto

 

  foto de Manuel Peixoto

 

 foto de Manuel Peixoto

 

 foto de Manuel Peixoto

 

 foto de Manuel Peixoto

 

 foto de Manuel Peixoto

 

 foto de Manuel Peixoto

 

 foto de Manuel Peixoto

  

 foto de Manuel Peixoto

 

 foto de Manuel Peixoto

 

foto de Manuel Peixoto

PRONTO ultimacto-teatro às 15:51
as fotos são da autoria de Manuel Peixoto
cale estudio teatro a 9 de Fevereiro de 2011 às 12:40